Qual a melhor velocidade de execução dos exercícios? Por Guilherme Henrique

foto

Passado o carnaval, voltamos aos treinos! E uma das dúvidas comuns é em que velocidade executar os exercícios.

“Segura/controla a volta!”

É comum escutarmos a frase acima sendo pronunciada por praticantes de musculação e, até mesmo, por profissionais da área. Ela, na verdade, significa: diminua a velocidade de execução durante a fase excêntrica.

Para entendermos melhor o que significa esse termo, vamos a uma breve explicação: a ação muscular concêntrica consiste, basicamente, no momento de contração em que ocorre encurtamento das fibras musculares, enquanto que na ação muscular excêntrica ocorre o alongamento/estiramento das mesmas durante a tensão muscular.

Dizem por aí que é preciso executar a fase excêntrica em uma cadência menor, entre 3 e 4 segundos, por exemplo, ou até mais, para se alcançar melhores resultados, tanto para ganho de força muscular quanto para hipertrofia e, até mesmo, para emagrecimento.

Porém o treinamento não é algo tão simples assim. É preciso entender o que realmente acontece por trás dessa execução mais lenta durante a fase excêntrica do exercício. Para tanto, vamos analisar alguns pontos:

1- Quando se enfatiza a fase excêntrica, aumenta-se o número de microlesões nas fibras musculares, ocorrendo um processo inflamatório mais intenso e mais prolongado, sendo assim, o corpo necessita de mais tempo para se recuperar do treino anterior;

2- A hipertrofia muscular não é provocada apenas pelas microlesões, podendo ser ocasionada pelo acúmulo de metabólitos na musculatura, o que é favorecido exatamente quando damos ênfase na fase oposta do movimento, ou seja, quando enfatizamos a fase concêntrica;

3- O gasto calórico é aumentado proporcionalmente à velocidade de execução, então, quando o objetivo do treino é ajudar de forma mais eficaz na perda de gordura, dar ênfase na fase excêntrica do exercício não parece ser a melhor opção.

Então, se não for dado o devido tempo de recuperação, executando-se treinos após treinos e acumulando inflamações musculares, o corpo pode entrar em um estado de overtraining (excesso de treinamento), podendo ocasionar sérias lesões (articulares e musculares), afetando o sistema imunológico e, inclusive, o psicológico do indivíduo.

A velocidade de execução dos exercícios é uma das variáveis utilizadas pelo profissional de Educação Física para intensificar o treino e é manipulada de acordo com os objetivos de cada aluno e com a respectiva fase do treinamento.

Com base no que foi dito, executar a fase excêntrica do exercício em baixa velocidade é uma boa estratégia para a hipertrofia muscular, porém não pode ser usada de qualquer maneira nem a qualquer momento.

Procure um profissional de Educação Física para que ele elabore o melhor treinamento para você e bons treinos!!

Guilherme Henrique Nascentes

Personal Trainer                                                                                                                          

ghnascentes@gmail.com

(61) 9232-9994

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *